Hammond aborda a tecnologia

Esta revolução tecnológica… É realmente uma porcaria, não é? Quero dizer, tivemos uma revolução industrial e as coisas realmente aconteceram. O céu de repente ficou preto com fumaça de carvão sendo expelida de fábricas e trens e outras coisas recém-criadas. Os tecelões foram dispensados, cobrindo seus olhos da luz do sol – o pouco que havia sob a fumaça – pela primeira vez em suas vidas, e eles usaram seus retorcidos dedos de tecelões para operar pás e robôs primitivos. Eu poderia falar mais dessa revolução, mas meu ponto é: onde está a revolução de hoje?

Nos foi prometida uma revolução tecnológica e uma revolução das comunicações, e iriam balançar nosso mundo e mudar nossas vidas. Bem, que diferença a “tecnologia” e a “comunicação” fizeram para os motoristas? Claro, podemos usar a internet para encontrar um carro de segunda mão. Mas onde está a dignidade em digitar em um teclado de computador como um lamentável e pequeno pica-pau meio-cego por horas a fio, em comparação com caminhar corajosamente até o lavatório com uma cópia da Auto Trader sob os nossos braços, como costumávamos fazer?

Sim, nós podemos usar a internet em nossos telefones para procurar fatos e resolver discussões sobre em qual ano o Cortina deixou de ser produzido ou quantas variantes de motor o Focus tinha. Mas todos os fatos na internet, todos eles, estão errados, então de que adianta? As únicas pessoas que sabiam as respostas para estas coisas de uma maneira real e análoga estão mortas faz tempo ou passaram muito tempo jogando Angry Birds que seus cérebros pararam de funcionar.

Todas manhã, a maioria de nós se levanta, entramos em nossos carros e vamos trabalhar. A tecnologia e os meios de comunicação permitiram que o carro fizesse um pouco mais que ser o substituto direto para o cavalo. Sim, ele anda mais rápido, mas cobrimos distâncias maiores e gastamos o mesmo tempo líquido na estrada que poderíamos ter feito em cima do pangaré. A única vantagem real é que ele não caga nas ruas. O problema são os políticos e ambientalistas que estão fazendo um grande esforço para sugerir que, embora o carro não “cague” nas ruas, os gases que os carros emitem vão matar todos nós.

A jovem adolescente que encontrei ontem, chorando ao lado da estrada porque ela tinha acabado com o carro de seu pai, não tinha um radar a bordo para avisá-la que tinha um Corsa entrando na curva seguinte, tinha? Não havia tecnologia para evitar o desastre, apenas uma tira de pano para mantê-la em seu assento quando ela enterrou o Golf de seu pai em uma cerca viva. Um cavalo teria cheirado outro cavalo vindo do outro lado e teria parado. Provavelmente.

Então, onde está a tecnologia? Por que o meu 911 não pode conectar-se via satélite e baixar um novo mapa do acelerador para o módulo do motor somente para melhorar o meu humor, porque estou me sentindo um pouco triste hoje? Por que ele tem que ser conduzido, por mim, pela metade do país para que um homem conecte seu laptop nele e revisá-lo quando isso poderia ser feito online, na minha garagem? Se a nova Mercedes Classe S pode monitorar 74 coisas diferentes sobre o motorista, para ter certeza de que ele ou ela não dormiu ao volante, por que não pode comprar um presente de aniversário para minha esposa e ter uma bela barra de chocolate e uma cópia do Classic Bikes esperando por mim no caixa quando eu for pagar minha gasolina, pois ele sabe que preciso de um pequeno incentivo?

Há vários tipos de carros disponíveis, para os quais todo tipo de afirmações malucas sobre serem modernos e avançados tecnologicamente são feitas. Bem, se eles são tão espertos, por que eu ainda tenho que enfiar a cabeça para fora da porta da frente de casa para ver se eu vou precisar de uma malha hoje? O carro ficou lá fora a noite toda, por que ele não me diz através do meu relógio? Eles são burros feito portas – não são tão avançados assim.

Telefones “hands-free” não funcionam, colunas A ainda bloqueiam a visão, ainda temos de arruinar um cartão de crédito para tirar o gelo do pára-brisa nas manhãs de inverno, ainda é necessário gastar meia hora se contorcendo à frente do volante para ajustar o encosto quando sua esposa dirigiu o carro mais cedo – sejam os bancos elétricos ou não – e o controle de tração ainda está lá apenas para entrar em ação quando, francamente, for muito tarde; ele não consegue analisar você desde o momento em que entra no carro e muda a configuração do acelerador um pouco porque você está tenso e ficou na secura noite passada.

Gostaria de dizer que o carro, apesar das afirmações de todas as montadoras ao longo das décadas, é a peça tecnológica que fez os avanços mais tímidos em direção ao futuro limpo, seguro, digital, pálido, dominado pela tecnologia e guiado pela comunicação que nos espera. Ainda é um enorme pedaço de metal analógico, uma máquina simples que ainda temos que dirigir. Graças a Deus.

Fonte: Top Gear (11/04/2011)
Tradução: Crizan Soldi
Revisão e postagem: John Flaherty

Toda Quarta-Feira, traremos artigos escritos por Richard Hammond, falando sobre vários tópicos, quase todos sobre carros. Fiquem ligados.

Anúncios

Sobre johnflaherty

Meu nome é Sadao H. Konno, mas sou mais conhecido como "John Flaherty". Por quê? Porque sim, uai! Desde criança, eu gosto de carros, tanto que minha lembrança mais antiga dessa época é de uma capa da antiga Audi Magazine. Nunca fui muito de ler os grandes clássicos da literatura, mas o que me salvou foram as revistas especializadas em carros. Mais precisamente, a QUATRO RODAS, a MOTOR SHOW e, recentemente, a AUTO ESPORTE. Acho que foi em 2009 que descobri o Top Gear, e desde então, virei um grande fã da trupe formada pelo Jezza, Hamster, Capitão Lerdo e Stig. Em 2010, inspirado por uma amiga da faculdade, decidi começar a legendar vídeos do Top Gear e postá-los no YouTube. Infelizmente, minha conta foi bloqueada pela BBC, mas agora, ofereço suporte ao blog Top Gear BR.

Publicado em 07/09/11, em Matérias traduzidas e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 13 Comentários.

  1. otima postagem, continuem assim pelo otimo trabalho!!

  2. hahahahaha
    Eu estava pronto pra contestar quase tudo do que o Hammond disse! Ia dizer: “oloco, um fanático, maníaco por carros como ele dizendo umas barbaridades dessas!?” Mas aí veio o “Graças a Deus” no final, simplesmente genial!

    Carros não foram feitos para terem um futuro medíocre e sem sentido como o das “porcarias tecnológicas” de hoje em dia; parafernálias que só nos fazem perder a paciência e desprezá-las pelo simples fato de se considerarem “tecnológicas”.

    Como num episódio da última temporada agora, quando Hammond testou o Aventador e disse que ele não tinha mais a “alma” de um Lamborghini, por simplesmente ser tecnológico demais; carros não precisam (e não podem, na minha opinião) serem tratados como “utensílios” que devem sofrer modificações à cada segundo em busca da “perfeição”, isso tiraria todo o encanto, toda a paixão que todos nós temos por eles. Carros são imperfeitos, mas é justamente essa imperfeição que nos cativa e nos faz amá-los!

    Parabéns pelo blog equipe do TopGear BR! Todo dia um e-mail sobre um post novo me avisando em minha caixa de entrada! E eu gosto disso! xD

  3. Muito bom o texto!
    Obrigado por compartilhar John.

  4. kkkk essa do satelite prever o acidente seria uma boa…. realmente um cavalo nunk trombaria em outro. e se for ver bem se substituisse os carros da cidade d sao paulo por cavalos o transito fluiria melhor e ainda teriam muitas vagas de estacionamento para cavalos uhsahuasuhasuh

  5. como disseram no outro post, o carro só é bom quando tenta de matar! hauhauah ótimo post galera parabens!

  6. Lucas Bonessoni

    Adoro o Hammond,irmão,ele fala mal a postagem toda e depois agradece pelos carros serem tão analógicos e mau desenvolvidos

  7. Texto muito bom, mas de um modo geral é tudo assim que funciona, eu trabalho e sou profundo conhecedor da tecnologia dos computadores, e posso dizer que nada evolui tão drasticamente desde quando foram inventados. Um remendo AQUI, uma melhoria ALI, uma correção LÁ e etc, no fundo no fundo, a essência permanece a mesma (na grande maioria dos casos) e só o que o faz diferente é o poder do ser humano em se surpreender com o que os olhos ainda não viram…

  8. Este “Graças a Deus” foi o que salvou o texto. Eu estava lendo e a cada linha, parágrafo, palavra, minha mente ia expandindo mais ainda o “What the fuck?!?!”… No final das contas grande texto.

  9. Lucas Bonessoni

    olha la na fonte depois do texto genial…..”Fonte: Top Gear (11/04/2011)” 11/04 é meu aniversario kkkkkk’

  10. Evandro Frias

    Pelo foto, que carro é este? Dá até desgosto de entrar na minha Saveiro depois de ver esta foto hahahahahah!!1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: