Clarkson fala sobre salvar o planeta

Ainda não dirigi o Lamborghini Aventador. Mas meus dois colegas, que já o fizeram, me disseram que parte do brilho das Lambos de antigamente está ausente. E quando digo “brilho”, o que eu quero dizer, obviamente, é “terror absoluto”.

Vemos um problema parecido com a McLaren “Máquina de Fax”. Como uma peça tecnológica, é sublime. Mas é o único carro que já dirigi que é mais divertido de se dirigir com o controle de tração ligado. Isso se deve em parte ao controle de tração, que é brilhante, e em parte ao fato do resto do carro não parecer tão feliz ao derrapar por uma curva com fumaça saindo dos pneus. Dirigir dessa maneira em uma MP4-12C? É como vestir terno e gravata para praticar canoagem.

Mais abaixo na cadeia alimentar, temos o Audi RS3. É um foguete de 5 cilindros turboalimentado que gruda na estrada com sua tração integral. Então, na teoria, ele deveria ser parecido com seu avô, o Quattro. Mas não é. O Quattro – principalmente com o motor 20 válvulas de segunda geração – era um dos carros mais excitantes na época. Você apontava quando passava um. Mas no caso do RS3? Não. Seria como apontar para um poste. Você tem a impressão que ele gostaria de ser bege e que seu programa de TV favorito seria Countdown.

Meu último exemplo é o Nissan GT-R. Sim. Graças a um incrível programa computadorizado de controle de largada, sua habilidade em largadas é impressionante. E, se você não estiver preparado, é bem doloroso. E paralelamente, sua velocidade e aderência nas curvas são incríveis. Como resultado, ele é muito mais rápido que a CLK Black Edition que dirijo todo dia. E ainda assim, tem-se a impressão que se o Nissan fosse sua namorada, ele apareceria para um encontro usando calças do tamanho de uma vela triangular marítima. Enquanto a Merc apareceria sem nenhum tipo de roupa de baixo.

Agora obviamente, montadoras como Audi e Lambo, Nissan e McLaren sabem que quem quer comprar um carro rápido gosta de diversão. Mas parece que se esqueceram disso. Por quê?

Por que a BMW decidiu instalar um motor turbinado no cupê 1M? Claro, é um motor turbinado bem inteligente, com um turbo lag que o pé humano não consegue detectar, mesmo estando em 6º marcha e andando a apenas 43 km/h. Mas sabe que, mesmo que não apareça estar presente, o lag está presente. A BMW sabe disso.

Então, por que eles usaram a mesma tecnologia na futura M5? Eles sabem, assim como você e eu sabemos, que um motor aspirado entregará uma rapidez e uma sensação que um motor turbinado não pode entregar. Um motor turbinado é movido a feitiçaria. E isso leva tempo.

Então, o que está havendo? Bem, você pode se surpreender ao descobrir que a principal razão é o sapo marsupial, ou para ser mais preciso, o Assa darlingtoni. Ele vive nas montanhas de algum lugar lúgubre, e bota seus ovos nas nuvens, onde há umidade o bastante para garantir que a desova seja bem sucedida.

No entanto, nos últimos anos as nuvens começaram a ficar acima das montanhas, e agora, cientistas e ecologistas dizem que, por causa disto, o Assa darlingtoni está ameaçado de extinção. Seus bebês irão nascer e sufocarão rapidamente. E eles dizem que só há uma maneira de evitar isto: a próxima M5 deve ser turbinada.

E além disso, se a foca-monge do Mediterrâneo quiser ter uma chance de sobreviver até a próxima Terça-Feira, o Audi RS3 precisa ter pára-lamas dianteiros de fibra de carbono. Da mesma forma, o lagarto-leopardo, que tem olhos de cor laranja e vive em Mekong, China, só pode sobreviver se a AMG trocar os câmbio automáticos que equipavam as Mercs mais rápidas de antigamente pela variante com dupla embreagem.

Não posso fingir que entendo porque um câmbio com dupla embreagem é mais amigável com o meio-ambiente do que uma caixa automática normal, e quando pedi para o James May me explicar, sinto vergonha ao dizer que caí no sono. Mas é verdade, e hoje em dia qualquer coisa que reduza a quantidade de CO2 que sai da bunda de um carro é apreciada como um explorador de desertos apreciaria uma cerveja após uma corrida solitária pelo Saara.

Isto é irritante, porque enquanto um câmbio com dupla embreagem funciona extremamente bem numa pista e é boa na estrada, ela é irritante e inútil no trânsito. Como não se tem a praticidade de um câmbio manual ou a suavidade de um automático, ele sempre funciona aos trancos. E possui respostas incrivelmente lentas quando se anda a 5 km/h num trânsito lento de uma rodovia, e você quer mudar de faixa… Espere um pouco… Espere… Calma… AGORA.

Ele não estará pronto e quando estiver pronto, o cara chegando ao seu lado terá percebido o que você estava pretendendo fazer e terá diminuído a distância. Portanto, você está aprisionado pelas limitações de um DSG. Você é um refém pelo bem-estar do panda gigante.

Os governos estão se esforçando para piorar as coisas. Num momento, eles fixam metas ecológicas impossíveis para as montadoras atingirem e quando as montadoras param de chorar e parecem estar chegando a algum lugar, eles introduzem legislações ainda mais difíceis de alcançar. Nós acabamos de nos acostumar à legislação para emissões Euro IV, e agora temos a Euro V. Assim que tiverem lido isto, estaremos na Euro VIII, e a máquina mais rápida na sua garagem será seu cortador de grama.

É claro, todos nós aceitamos isto. Nó sabemos que, pouco a pouco, o carro esportivo será reduzido, então nós sabiamente concordamos quando confrontados pelo que dizem ser sensato, dizendo que nós entendemos a necessidade de não dirigir rápido.

Mas imagino se alguém já parou por um momento e imaginou o porquê disso.

Eu sou um observador de pássaros. Não tenho vergonha disto. Hoje de manhã, passei uma hora muito divertida, deitado de bruços na grama e observando alguns biguás. Mais tarde, espero ver gansos-patolas levantarem vôo e pescarem um pouco.

Mas o que prefiro… o falcão peregrino – minha ave favorita – ou a Ferrari 458? Temo que a resposta seja o carro.

É claro, ambientalistas dizem que o carro pode ser colocado num museu e inspecionado por gerações futuras. Mas me desculpem. Por que não colocar o pássaro num museu? E o tigre? E o golfinho-de-Irrawaddy? Por que estamos retrocedendo para salvar algumas espécies que servem a nenhum propósito, que ninguém jamais irá ver e que contribuem para nada?

Nós gostávamos do Concorde. Gostávamos do ônibus espacial. Gostamos de carros rápidos, excitantes e dinâmicos e estamos desistindo de todos eles para salvar alguns besouros e sapos que são maçantes, feios, sem sentido e nojentos. Se Deus realmente existe, aposto que ele está sentado numa nuvem agora mesmo, imaginando se talvez sua melhor espécie não tenha pirado de vez.

Fonte: Top Gear (15/09/2011)
Tradução: John Flaherty

Toda Segunda-Feira, traremos artigos escritos por Jeremy Clarkson, falando sobre vários tópicos, quase todos sobre carros. Fiquem ligados.

Anúncios

Sobre johnflaherty

Meu nome é Sadao H. Konno, mas sou mais conhecido como "John Flaherty". Por quê? Porque sim, uai! Desde criança, eu gosto de carros, tanto que minha lembrança mais antiga dessa época é de uma capa da antiga Audi Magazine. Nunca fui muito de ler os grandes clássicos da literatura, mas o que me salvou foram as revistas especializadas em carros. Mais precisamente, a QUATRO RODAS, a MOTOR SHOW e, recentemente, a AUTO ESPORTE. Acho que foi em 2009 que descobri o Top Gear, e desde então, virei um grande fã da trupe formada pelo Jezza, Hamster, Capitão Lerdo e Stig. Em 2010, inspirado por uma amiga da faculdade, decidi começar a legendar vídeos do Top Gear e postá-los no YouTube. Infelizmente, minha conta foi bloqueada pela BBC, mas agora, ofereço suporte ao blog Top Gear BR.

Publicado em 26/09/11, em Jeremy Clarkson, Matérias traduzidas, News e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 10 Comentários.

  1. Excelente texto do Jeremy, mas tenho que discordar em parte, pois penso que é importante sim, a preservação dos animais e de seu habitat natural. Mas algumas pessoas, principalmente entusiastas do GreenPeace exageram. As pessoas condenam muito os carros, mas já ficou mais do que provado que existem muitos outros “vilões”, como a vaca!

    Gostaria que aqui no Brasil fossem cumpridas leis como a proibição da circulação de veículos que não estejam com suas devidas manutenções em dia. Vejo muitos caminhões, dos anos 70 ou menos rodando pelo porto de Salvador, carregando enormes containers e poluindo a cidade com sua devastadora fumaça cinzenta, sem falar dos inúmeros engarrafamentos que acontecem quase que diariamente devido a quebra desses caminhões.

    Ai, vem você, um cidadão de “bem”, com seu carro quase que devidamente correto e legalizado e apenas por uma pequena falha qualquer é multado e/ou tem seu carro apreendido!

    • É verdade, aqui em São Paulo fui multado por uma coisa mínima, acho que eles deveriam multar aqueles que devastam a Mata Atlântica e Amazônica já que mais de 40% da vegetação brasileira já era.

      • É verdade Paulo, veja em São Paulo o exemplo do controlar, “ficam procurando pelo em ovo”, porque não realizam o controlar nas industrias também ao invés invés dos carros. Fora que a frota que mais polui em SP(Onibus e caminhões possuem placa tudo de fora da cidade).

        • Para quem pega transporte público, reparem na quilometragem dos coletivos! Aqui em Salvador grande maioria dos ônibus tem uma quilometragem maior que a distância da Terra pra Lua.

  2. Rodrigo Oliveira

    Ao meu ver o problema no texto do Jeremy é ele considerar o sapos seres inúteis, sem entrar no mérito da questão os sapos e outros seres são sim importantes. O problema dos “anti-carro” é considerá-lo como o vilão mor dos problemas ambientais do mundo. Viver bem em uma comunidade é questão de equilíbrio, a solução dos problemas não vem com a exclusão de A ou B, seja este um sapo, um carro ou um humano..

    OBS: Descobri o site fazem 3 dias, agradeço pelas traduções/trabalho. É isso, continuem assim.

  3. É os super carros hoje estão fugindo da realidade ñ é mais como antigamente, mas sobre a questão de poluição ñ adianta pq isso ñ vai resolver, carros ainda vão ser produzidos, os eletricos tem muito caminho pela frente ate chegar as vendas no brasil !!

  4. cocordo com o rodrigo oliveira, acho massa o jeremy clarkson , mas o que mais odeio nele é esse guerra que ele trava contra a natureza( em algusn aspectos) a questão do sapo por exemplo é foda, de um certo modo a porra dos sapos estao la para formar um equilibrio , jeremy n precisa mas outra qualquer ser pode precisar, .. afs, ele tem que rever os conceitos dele, ou entao uma surra no jeremy =D adoraria!!!!

  5. Pedro Henrique

    Calma pessoal, logico que não é pra levar o que ele disse no texto ao pé da letra. Por mais que ele pareça, ele não é um idiota completo. Pelo contrario, se vc reparar ele ataca a inutilidade desses animais do mesmo jeito que um ecologista ataca um supercarro, de forma radical e completamente sem sentido. O carro não é o vilão, mas é muito conveniente ataca-lo.

  6. sei la cara, com combustiveis renovaveis, e evolução tecnologicas os carros populares novos quase não poluem, inclusive se você ver alguns no controlar que rodam no alcool sai 0,00 no CO e o HC sai bem baixo!!!
    como disseram os vilões mesmo são as porcarias dos onibus e caminhões e lógico as industrias, o governo no brasil é assim, ao invés de incentivar e melhorar transporte coletivo eles dificultam pras pessoas usarem seus carros…… o controlar mesmo, ta cheio de carro véio que não faz e roda e ninguém para! Os marronzinho nem para ele porque sabe que não tem documento ou não tem nenhum item de segurança, e se parar vai ter guinchar!

    existem infinitas maneiras de melhorar transito e poluição mais quase ninguém liga (no governo), desde usar vias nauticas, tipo os rios de SP se fossem limpos ou trazer de volta os trolebus! ou renovar a frota usando onibus hibridos……ou mesmo aumentar tremn e metro, eu moro próximo ao JD angela e quem é daqui sabe que é terrivel é 24h onibus lotado e de manhã e tarde é um TERROR, varias horas em pé, no calor humano hauhau, com sono e cançado!

    []s

  7. O Jeremy exagera, mas não ta de todo errado. Tá provado que sapos, passaros e insetos são bichos relativamente frágeis. Se começam a diminuir numa determinada região é porque a qualidade do ar e agua vem diminuindo tambem. E logo aumentam os indices de certas doenças entre humanos tambem. Esses animais são indicadores. Mas animais como o urso Panda chines deveriam estar extintos já, porque são animais que foram colocados na linha da extinção pela propria natureza, pois dependem de tipos muito especificos de alimentos, e estariam extintos mesmo que os humanos nunca chegassem até eles. A população deles estabilizou e voltou a crescer graças a muitos milhões gastos pelo governo chinês, apenas pra fazer a alegria de turistas e naturalistas …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: