Jeremy Clarkson e os idiotas

P1060768-1

Como sabemos, Royal Ascot é um lugar onde as grandes mentes da Grã-Bretanha tiram o pó das suas cartolas e se reúnem na presença de Sua Majestade a Rainha para assistirem aos melhores equinos reprodutores do mundo competirem pela glória num percurso impregnado de pompa, circunstância e história.

Não, espera um minuto. Parece que estou no século errado. Porque agora, o evento inteiro foi tomado por um bando de moleques que ganham mais do que deviam e dirigem Audis, usando fantasias alugadas e com esposas inflamáveis, que acham que nós iremos confundí-los com filantropistas inteligentes simplesmente porque eles estão lá, fumando charutos Parvenu, bebendo a champagne errada e aterrorizados por estarem segurando os talheres de piquenique da maneira errada. Como se uma grande mente ligasse para isso.

Neste mês, me sentei em uma festa ao lado de alguém que tinha convites para este vislumbre odioso de tudo que está de errado na Grã-Bretanha obcecada por fofocas, e ela tinha consigo uma carta instruindo-a a como se vestir.

Permita-me deixar uma coisa absolutamente clara. Códigos de vestimenta são para os incuravelmente estúpidos. Dizer aos seus convidados o que vestir indica que a) você é um megalomaníaco ou b) você convidou uma tremenda cambada de burros que, sem nenhuma orientação, todos apareceriam vestindo chapéus de pele de urso. Eu simplesmente não irei a nenhum estabelecimento onde eu precise ir de terno, ou gravata. E mesmo se o meu melhor amigo fosse celebrar seu 40º aniversário com uma festa a fantasia, ele a faria sem mim.

Enfim, o código de vestimenta exigida pela Ascot era ainda mais esquisito do que imaginava porque dizia que bronzeados não devem ser irregulares e que deve-se usar calcinha. Que tipo de tapado liga para como os moleques pintam-se de laranja? E certamente, se é para o lugar inteiro ficar cheio de parasitas, a única vantagem é que veríamos alguns traseiros toda vez que houvesse uma rajada de vento.

Mas o que mais me intrigou é, quem fica encarregado da checagem?  “Posso ver sua entrada, senhorita? E agora, se puder ficar de frente àquele espelho…” Na verdade, estou pensando em introduzir uma política semelhante para a platéia do Top Gear. Falando nisso… Eu entendo que é muito difícil conseguir entradas para os dias de gravação. As pessoas me abordam na rua o tempo todo dizendo que têm tentado por anos e então, bem no mês passado, uma história surgiu nos jornais dizendo que a lista de espera, neste momento, levará 18 anos para atender a todos.

É de se imaginar, então, que aqueles que recebem as entradas são fãs incondicionais, ávidos por fazerem parte do momento quando juntamos todos os filmes juntos. Nós certamente esperamos que sim, porque sem os risos da platéia e algumas brincadeiras, é um dia chato para nós, e nós acabamos com um programa inútil e chato.

Na maioria das vezes, as platéias são ótimas. Mas recentemente – não vou dizer quando, pois não quero ofender algumas das boas pessoas que estavam lá – nós nos vimos encarando 700 animais de zoológico. Poderia fazer a piada mais engraçada do mundo e tudo que conseguiria de volta era uma cara totalmente desinteressada. Foi horrível, e me irritou muito pensar que haviam milhares de pessoas trabalhando naquele dia, que não conseguiram entradas porque todas elas foram mandadas para as jaulas do Cotswold Wildlife Park.

Isto me fez pensar. Sabe como os entrangeiros que vêm para a Grã-Bretanha têm que encarar um teste de “cidadania” antes que possam viver aqui? Eles terão que dizer que sabem o que é um “wee wee” e que é má-educação estuprar a anfitriã de um jantar.

Bem, tal teste poderia ser aplicado em Ascot. “Você tem um Audi RS4?” Se sim, você é um mané, e não pode entrar. E nós poderíamos adotá-lo no nosso estúdio também. “O que é uma Mercedes?” Se achar que é um tipo de grão, ou a parte de cima de uma cenoura, você será barrado, tão certamente quanto se viesse usando calcinha.

Fonte: Top Gear (01/09/2008)
Tradução: John Flaherty

Toda Segunda-Feira, traremos artigos escritos por Jeremy Clarkson, falando sobre vários tópicos, quase todos sobre carros. Fiquem ligados.

Sobre johnflaherty

Meu nome é Sadao H. Konno, mas sou mais conhecido como "John Flaherty". Por quê? Porque sim, uai! Desde criança, eu gosto de carros, tanto que minha lembrança mais antiga dessa época é de uma capa da antiga Audi Magazine. Nunca fui muito de ler os grandes clássicos da literatura, mas o que me salvou foram as revistas especializadas em carros. Mais precisamente, a QUATRO RODAS, a MOTOR SHOW e, recentemente, a AUTO ESPORTE. Acho que foi em 2009 que descobri o Top Gear, e desde então, virei um grande fã da trupe formada pelo Jezza, Hamster, Capitão Lerdo e Stig. Em 2010, inspirado por uma amiga da faculdade, decidi começar a legendar vídeos do Top Gear e postá-los no YouTube. Infelizmente, minha conta foi bloqueada pela BBC, mas agora, ofereço suporte ao blog Top Gear BR.

Publicado em 17/10/11, em Jeremy Clarkson, Matérias traduzidas, News e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 8 Comentários.

  1. Nada mais justo…eu entraria no estudio do Top Gear,mesmo com testes na porta =D

  2. Concordo com o Jeremy. Embora trata-se de um programa de televisão, que vive de imagem; em alguns episódios a plateia deixou à desejar. Talvez pela produção pecar em pensar somente na aparência dos que iriam aparecer no show (sim, eles levam muito isso em conta), ou pelo simples fato de que quem consegue um ticket primeiro terá o direito de estar presente, independente do tipo da pessoa; não sei se é assim o sistema de distribuição de entradas para o TopGear. Só sei (e pelo que li no texto, o Jeremy também tem a mesma opinião que a minha) que se existisse um sistema de cadastro relativamente simples, a plateia, assim como os apresentadores (que fazem o show um pouco em função do desempenho do público ali presente) teriam um rendimento melhor que com o sistema adotado atualmente.

    O que acham? ^^

    • Deveria ter um sistema de cadastro e ir chamando. Eu mesmo tenho vontade de assistir o programa ao vivo em uma futura viagem ao país!

      • Se fosse só você Jaislan, a gente dava um jeito! kkkkkkkkkkk zuera! Acho que todos têm o mesmo desejo! ^^
        Eu também, se tivesse a oportunidade de viajar pra lá, a primeira coisa que viria na minha cabeça seria participar do programa! hehe

        Agora quanto aos cadastros, concordo contigo e com o Jeremy. Às vezes aparecem uns caídos de paraquedas no programa que não da pra acreditar no que essas pessoas estão fazendo lá. Se duvidar, nem gostam de carros… pfff

  3. Está acontecendo isso em todos os lugares amigos, pessoas vem do NADA para o show, apresentação, palestra, seja o que for, sem saber NADA e nem o que estão fazendo lá, é um efeito colateral da globalização e da doentia liberdade para todos rsrs…

  4. Pessoal isso ai é normal, eu quando fui assistir ao programa do Jô na platéia eu vi bem como funciona, eles escolhem as pessoas mais bonitas e colocam na frente, normalmente são atores coadjuvantes, modelos etc, para enfeitar mesmo, acho que é uma forma de dizer ” nosso programa vem gente bonita e jovem participar”. E a todo momento eles mudam essas pessoas de lugares, invertendo a ordem e tal, a cambada que gosta mesmo e se diverte sempre fica no meio ou no fundo.

    • Verdade!
      Numa temporada passada, um convidado especial do TopGear disse a mesma coisa: que existiam pessoas lá no fundo do “estúdio” com pedaços de pau na mão cutucando as mulheres bonitas dizendo: “Vá pra frente! Vá pra frente!” hauhauahuahauhau

      Alguém lembra qual episódio e qual convidado foram esses?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: