TopGear.com: BMW M550d xDrive

Large Image (optional)

Estou dirigindo a cerca de 96 km/h numa autobahn cheia no BMW M550d quando, com precisa sincronização germânica, o trânsito sumiu para revelar a gloriosa placa preto-e-branca, anunciando um trecho sem restrições da rodovia.

Como é de se esperar em tal situação, eu sentei a bota… e experimentei algo inteiramente tão transcendental que não tive dúvida que estava dirigindo o melhor carro a diesel já feito.

Veja mais fotos da BMW M550d xDrive

112 km/h, 128 km/h, 145 km/h, 160 km/h… a velocidade aumenta com a regularidade e facilidade de um coração em repouso de um nadador olímpico. 177 km/h, 193 km/h, 209 km/h, e a aceleração absurda não mostra sinais de que irá cessar. 225 km/h, 241 km/h… e o M550d esbarra no limitador a 250 km/h com uma força que sugere que ele mal está se aquecendo. Um sedã executivo a diesel de 2 toneladas deu um tapa na bunda no decoro germânico e já estou imaginando quais membros da minha família terei de vender para comprar um destes.

Não é apenas o ritmo como a grande e volumosa Série 5 acelera de uma velocidade nomal para uma totalmente ilegal que é impressionante. E sim a total facilidade com que ela acelera, como se a M550d fosse um mero carrinho da Corgi (o carrinho de brinquedo, não um participante de concurso canino) sendo empurrado em uma mesa de jantar por um gigante indiferente.

Talvez isto não seja surpreendente quando você vê os números. A M550d é o modelo a diesel mais potente que a BMW já produziu: o seis-cilindros triturbo produz 381 cavalos e espetaculares 75.49 mkgf de torque, empurrando a M550d até 100 km/h em 4.7 segundos: pouca coisa mais lenta que a M5. Mas mesmo esses números impressionantes não dizem tudo: o trio de turbos entregam tudo que possuem desde apenas 2 mil RPM, indicando que essa quantidade monstruosa de torqu está à mão mesmo nas situações mais calmas.

Apesar dela poder acompanhar a M5 V8 biturbo em quase qualquer estrada, a M550d não é realmente um carro M. Não porque ela faz quase 16 km/L e emite apenas 155g/km de CO2, mas porque tem tração integral. Mas não chega a ser um problema.

A M550d tem bem menos sobesterço e é menos neutro que, digamos, qualquer modelo Audi quattro moderno, parecendo bem mais com um carro de tração traseira até que você esteja prestes a perder o controle, quando ela envia potência para as rodas dianteiras com uma sutileza quase imperceptível. Eu a guiei por uma estrada secundária alemã levemente coberta de neve e não consigo pensar em muitos carros – além de um Veyron ou uma Aventador – que andariam tão rápido nas mãos de um motorista inepto como eu.

Se, assim como um pescador otimista, acha que está prestes a pescar algo grande, você está certo. Mas somente se você viver na Grã-Bretanha. Ou Japão. Ou Austrália. Ou Lincolnshire. Ou em qualquer outro país com a mão à esquerda. Porque, se viver num destes países, você não poderá ter a M550d: pelo menos, não com o volante onde ele deveria estar. A BMW diz que o sistema de tração integral torna impossível passar o volante da esquerda para a direita, então ela oferecerá a 550d apenas em mercados com a mão à direita.

O belo motor triturbo ainda chegará aos países que dirigem no lado “correto” da estrada, mas apenas debaixo do capô da X5 e da X6. Não ajuda muito. Sugerimos aos engenheiros da BMW que a solução era criar uma M550d com tração traseira. Eles discordaram. Então o Top Gear concluiu que havia apenas uma solução: todos nós nos mudaremos para a Alemanha. Certo, nós não falamos alemão, mas o Google Translator até que ajuda, certo? Steigen Sie an Bord unserer erotischen Vergnügen Auto!

DADOS TÉCNICOS:
2993 cm³
6 cilindros
Tração integral
381 cavalos
75.49 mkgf
15.82 km/L
165g/km de CO2
0 a 100 km/h: 4.7 segundos
250 km/h
1.970 kg

PREÇO:
$62 mil (R$170.880)

NOTA DO TOP GEAR: 09/10

Fonte: TopGear.com
Texto: Sam Philip

Anúncios

Sobre johnflaherty

Meu nome é Sadao H. Konno, mas sou mais conhecido como "John Flaherty". Por quê? Porque sim, uai! Desde criança, eu gosto de carros, tanto que minha lembrança mais antiga dessa época é de uma capa da antiga Audi Magazine. Nunca fui muito de ler os grandes clássicos da literatura, mas o que me salvou foram as revistas especializadas em carros. Mais precisamente, a QUATRO RODAS, a MOTOR SHOW e, recentemente, a AUTO ESPORTE. Acho que foi em 2009 que descobri o Top Gear, e desde então, virei um grande fã da trupe formada pelo Jezza, Hamster, Capitão Lerdo e Stig. Em 2010, inspirado por uma amiga da faculdade, decidi começar a legendar vídeos do Top Gear e postá-los no YouTube. Infelizmente, minha conta foi bloqueada pela BBC, mas agora, ofereço suporte ao blog Top Gear BR.

Publicado em 03/03/12, em Matérias traduzidas, News e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Todo mundo procurou Steigen Sie an Bord unserer erotischen Vergnügen Auto no Google Translator KKK Bom o texto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: