Oh, cock! Jaguar C-X75 não será mais produzido

Large%20Image

É com grande pesar que informamos a morte do Jaguar C-X75. O supercarro britânico híbrido, exibido primeiramente no Salão de Paris de 2010, teria uma produção de 250 unidades começando em 2013, e cada um custaria cerca de R$3.3 milhões.

Mas isso não vai mais acontecer, e a culpa recai nas razões econômicas, principalmente o fato da Jaguar não mais acreditar que ele gerará um “retorno financeiro adequado”.

Inevitavelmente, a atual economia global também não ajuda. “Quando exibimos este carro, esperávamos que as coisas voltassem ao normal”, disse o gerente de marca da Jaguar Adrian Hallmark, “”e apesar de podermos continuar e financiar o projeto, ele não é nossa maior prioridade. Quando vemos a situação global e a austeridade e as dificuldades, vender um carro de mais de R$3 milhões não parece certo”.

É uma grande pena nós não termos mais a chance de ver o C-X75 encarar a santíssima trindade dos hipercarros de 2013: o Porsche 918 Spyder, o McLaren P1 e a Ferrari F70.

Seria uma batalha fascinante porque a Jaguar, junto com a equipe Williams de Fórmula 1, fizeram grande progresso com o C-X75. Certo, os motores a jato propostos foram rejeitados (aparentemente eles funcionaram muito bem, mas as emissões de poluentes na fase inicial do projeto eram muito altas), mas o motor 1.6 4-cilindros turbo e sobrealimentado produzia ótimos 500 cavalos e o motor elétrico especialmente desenvolvido para o projeto pesava apenas 23 kg, tinha apenas 17 partes móveis e era compacto o bastante para caber no espaço que acomodaria um único cilindro, e ainda assim produzia 40,79 mkgf.

Ele seria movido por um conjunto “revolucionário” de baterias refrigeradas a água e a ar, capazes de fornecer uma autonomia de 96 km. Um total de 17 radiadores e uma área total de influxo de ar de 1.5 m² eram necessários para manter tudo refrigerado e permitir que o carro funcionasse perfeitamente. E os números eram impressionantes: 91,66 mkgf de torque e 912 cavalos. Somando tudo resultaria num tempo de 0 a 96 km/h em 2,8 segundos e um tempo de 0 a 160 km/h “mais rápido do que um Veyron”, de acordo com Hallmark. Eles previam uma velocidade máxima de 330 km/h, e estimavam que as emissões de poluentes ficariam abaixo de 100 g/km.

No entanto, enquanto todos estes números agora serem totalmente inexpressivos, o mesmo não pode ser dito para a tecnologia por trás deles. A Jaguar afirma que aprendeu muita coisa durante o desenvolvimento do C-X75, o bastante para aplicarem nos seus projetos futuros.

Não se surpreenda se o supercompacto motor elétrico e as baterias aparecerem em um conceito híbrido daqui a pouco, ou substituírem um dos cilindros.

O motor 1.6 parece destinado a um futuro brilhante. Hallmark afirma: “a nova família de motores que estamos desenvolvendo para serem produzidos na planta de Wolverhampton, com o turbo e o supercharger de alta pressão, poderão ser utilizados em versões de alta performance de motores 4-cilindros”. Consequentemente, a equipe vislumbrou a possibilidade de criar um V8 juntando dois destes 4 cilindros…

Em suma, a Jaguar tem 100 patentes relacionadas ao C-X75 e afirma que “pelo menos 60% do que gastamos… será utilizado em nossos carros”.

Além da tecnologia do powertrain, isto também inclui freios de carbono e um método de moldagem de rodas de liga que remove 40% do seu peso total. O C-X75 também tinha algumas incríveis soluções aerodinâmicas, incluindo um difusor soprado, como os da Fórmula 1. Novamente, Hallmark afirma que isto poderá ser utilizado em futuros modelos esportivos. Assim como os jatos, que a Jaguar acredita terem relevância não apenas para futuras aplicações automotivas, mas para “geração de energia doméstica”. Imagine: uma turbina fornecendo-lhe água quente ou eletricidade…

E por hora, o desenvolvimento continua. Por quê? Porque a Jaguar tem cinco protótipos funcionais e no fim desta fase – que ocorrerá em Abril ou Maio de 2013 – dois deles provavelmente serão vendidos para colecionadores. Isso deverá acontecer por meio de um leilão, permitindo às 100 pessoas que mostraram-se muito interessadas descobrirem quem realmente tem os bolsos mais fundos.

Só dois serão produzidos, ao invés dos 250 originalmente planejados. Isso não conta como um ciclo de produção?

Sobre johnflaherty

Meu nome é Sadao H. Konno, mas sou mais conhecido como "John Flaherty". Por quê? Porque sim, uai! Desde criança, eu gosto de carros, tanto que minha lembrança mais antiga dessa época é de uma capa da antiga Audi Magazine. Nunca fui muito de ler os grandes clássicos da literatura, mas o que me salvou foram as revistas especializadas em carros. Mais precisamente, a QUATRO RODAS, a MOTOR SHOW e, recentemente, a AUTO ESPORTE. Acho que foi em 2009 que descobri o Top Gear, e desde então, virei um grande fã da trupe formada pelo Jezza, Hamster, Capitão Lerdo e Stig. Em 2010, inspirado por uma amiga da faculdade, decidi começar a legendar vídeos do Top Gear e postá-los no YouTube. Infelizmente, minha conta foi bloqueada pela BBC, mas agora, ofereço suporte ao blog Top Gear BR.

Publicado em 11/12/12, em Matérias traduzidas, News, TopGear.com e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Bruno Zen Zortéa

    meu SONHO era ter um deste .-.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: