Aqui está: o novo Chevrolet Corvette

670x377Image

América, acorde. Eis seu herói totalmente renovado. E Europa, pode dizer adeus ao seu orgulho do velho mundo. O maior carro-esporte da América está renovado. Ainda é um Corvette, mas todos os seus componentes são totalmente novos. Se você quiser um ronco V8 frontal envolto nas tecnologias iridescentes da nossa era, você veio ao lugar certo.

Primeiro os números brutais. 456 cavalos e 62,21 mkgf de torque do seu V8 novinho em folha, e alcança 96 km/h em menos de 4 segundos. O pessoal da Chevy está tão contente que eles colaram um emblema historicamente reservado para alguns dos ‘Vettes mais extremos de todos. Sim, este é um Stingray.

E esse nome, e esses números, são apenas para o modelo de entrada. Só podemos imaginar o tipo de loucura que eles farão para os modelos mais potentes que virão mais tarde.

O motor ainda é um V8 6.2 pushrod (ou OHV), mas não se enganem. Ele é todo novo, todo de alumínio e todo sofisticado. A injeção direta melhora a potência e a eficiência, e, nos momentos mais calmos, quatro cilindros são desativados automaticamente para economizar combustível.

Como antes, a transmissão fica entre as costas do motorista e do passageiro, para melhorar a distribuição de peso. O que é novidade é o câmbio manual de 7 marchas.

Ele ainda usa um chassi de metal com uma carroceria de plástico. Mas desta vez o chassi é de alumínio leve e alguns dos painéis – capô, teto – são de fibra de carbono. Esses materiais eram reservados, na geração anterior, para os modelos Z06 e ZR1.

Os painéis de fibra de vidro estão mais leves do que antes. A novidade é o uso de um “composto de nano carbono” para o assoalho do carro. E o que é este composto? Também não sei. É uma espécie de meio-termo entre a fibra de vidro e um composto reforçado com fibra de carbono. Mais leve e forte do que vidro, mais maneável do que carbono.

No geral, a estrutura de alumínio tirou 45 kg em relação ao carro antigo, e ainda ficou muito mais rígida. E a nova carroceria tira outros 17 kg.

A suspensão, Wishbone nos quatro cantos, também está mais leve e forte. E ele está um pouco mais largo. Tudo isso traduz-se numa aderência fundamentalmente melhor: a Chevy diz que o novo carro pode fazer curvas mais rápido com pneus mais estreitos.

Esta é a parte mecânica. A eletrônica também é bem sofisticada. Os já sofisticados controles de tração e estabilidade do Corvette foram ajustados e retrabalhados para atuarem em conjunto com um diferencial autoblocante controlado eletronicamente. A lista de opcionais incluem amortecedores ajustáveis Magneride de 3º geração (a segunda geração já era muito boa).

Os modos de pilotagem disponíveis variam desde o modo “eu sou um covarde e está chovendo”, até o modo “eu tenho testículos de aço e gosto de track-days”. Um desconcertante total de 12 diferentes sistemas de powertrain, chassi e direção e cockpit estão sujeitos à influência do seletor.

Isso porque o Corvette deve ser um tranquilo Gran-Tourer e um carro esportivo insano ao mesmo tempo. Pelo mesmo motivo, a Chevy decidiu tornar o cockpit do Corvette um local verdadeiramente esmerado. O objetivo é deixar para trás o aspecto meio “Fisher-Price” e tornar o interior um local com qualidade o bastante para deixar qualquer dono de um Porsche 911 feliz. E os velhos bancos esponjosos foram substituídos por bancos que realmente te seguram.

Há um display eletrônico de alta resolução novo que reconfigura-se de acordo com o modo de pilotagem. A tela central tem reconhecimento de gestos. O head-up display do motorista está mais próximo. O passageiro tem sua própria tela de controle climático.

Então, aí está. É a noite antes do Salão de Detroit de 2013, e todos sabemos o que irá bombar na Internet, não é?

670x377Image (1)670x377Image (2)670x377Image (3)670x377Image (4)670x377Image (5)670x377Image (6)670x377Image (7)670x377Image (8)670x377Image (9)

Sobre johnflaherty

Meu nome é Sadao H. Konno, mas sou mais conhecido como "John Flaherty". Por quê? Porque sim, uai! Desde criança, eu gosto de carros, tanto que minha lembrança mais antiga dessa época é de uma capa da antiga Audi Magazine. Nunca fui muito de ler os grandes clássicos da literatura, mas o que me salvou foram as revistas especializadas em carros. Mais precisamente, a QUATRO RODAS, a MOTOR SHOW e, recentemente, a AUTO ESPORTE. Acho que foi em 2009 que descobri o Top Gear, e desde então, virei um grande fã da trupe formada pelo Jezza, Hamster, Capitão Lerdo e Stig. Em 2010, inspirado por uma amiga da faculdade, decidi começar a legendar vídeos do Top Gear e postá-los no YouTube. Infelizmente, minha conta foi bloqueada pela BBC, mas agora, ofereço suporte ao blog Top Gear BR.

Publicado em 13/01/13, em Matérias traduzidas, News, TopGear.com e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 7 Comentários.

  1. Marcelo Elias

    Bati o olho rápido na imagem e pensei que era o novo Viper, a frente ta muito parecida!

  2. Bruno Hoft

    Frente de Viper, lateral de GT-R e traseira de Camaro…se não visse as fotos, acharia uma droga, mas Deus do céu, achei lindo!

  3. Eu ainda prefiro o corvette ZR1

  4. Fred Fernandes

    Eu que sou fan de Corvettes, adorei esse, mau posso espera pelo ZR1!!

  5. Lim Mesquita Campos

    Camaro Amarelo é para os posers!

  6. Notaram que o acabamento das portas é diferente um do outro? Até o puxador tem outro formato.

  7. Parece que fizeram um xerox na cara dura do design do Viper e o engenheiro pensou: “Ah não, vai dar quebra de patente… Pega as peças do camaro rapido!!!” ai finalizaram o projeto…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: